Áreas

17/01/2019 - 16:30

 

Nesta terça, dia 15/01/2019, a Prodepa reuniu com o Exército Brasileiro e a Prodap (Empresa de Tecnologia do Amapá) para alinhamento dos trabalhos do Projeto Amazônia Oriental, que consiste na iluminação das fibras ópticas pertencentes à ISOLUX. O projeto encontra-se em fase de licitação dos equipamentos eletrônicos (DWDM) e a previsão para implantação é no primeiro semestre para o trecho Norte-Sul (Tucuruí - Macapá).

O projeto conta com a parceria estabelecida entre o Governo do Pará, o Exército Brasileiro, o Governo do Amapá e o Consórcio de Linhas de Transmissão de Energia do Xingu e Linhas de Transmissão de Energia de Macapá.

 

Parceria Governo x Linhas de Transmissão do Xingu e do Amapá

O Governo do Estado assinou em 2010 o Termo de Cooperação Técnica com as empresas Linhas Transmissoras de Energia de Xingu e as Linhas Transmissoras de Macapá para compartilhamento da fibra óptica lançada nos linhões de energia elétrica. Em 2017, por meio do termo aditivo ao TCT, o Estado garantiu o aporte de recursos para a iluminação da fibra óptica cedida ao Pará. As empresas de transmissão de energia elétrica do Pará ficaram responsáveis ainda pela construção das aproximações necessárias ao atendimento dos pontos de interesse do Governo, contemplando as cidades de Tucuruí, Pacajá e Vitória do Xingu, bem como Oriximiná, Almeirim e Monte Dourado, tornando o sonho de levar Internet firme à chamada Calha Norte mais perto da realidade.

 

Parceria Governo, Exército e Prodap juntos no backbone da Amazônia Oriental

Em dezembro de 2017, o Comando Militar do Norte (CMN) do Exército Brasileiro assinou um termo de cooperação técnica com o Governo do Estado do Pará, via Sectet, Prodepa e o Centro de Gestão de Tecnologia da Informação do Amapá (Prodap) para viabilização do projeto "Backbone Amazônia Oriental", que visa o compartilhamento das fibras ópticas das linhas transmissoras de energia de Xingu e de Macapá, aumentando a capacidade do sistema DWDM de forma a ser utilizado pelos governos do Estado do Pará, do Amapá e pelo Exército. Além da expansão da rede pelo Pará, para a Prodap,  o acordo vai significar a chegada de Internet firme para suas unidades em Macapá.