Áreas

26/02/2018 - 08:30
Gilberto Kassab, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações durante lançamento do 'Programa Internet Para Todos' em Santarém

 "Programa Internet Para Todos" do governo federal deve chegar aos municípios do oeste do Pará ainda em 2018. O anúncio foi feito pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, durante o evento de lançamento do programa na região realizado na tarde deste sábado (24), no Centro Municipal de Informação e Educação Ambiental (CIAM), em Santarém.

O programa visa levar internet gratuita a todos os municípios brasileiros. E para participar do programa, a gestão do município interessado deve habilitar e assinar um convênio com o governo federal. A partir disso, antenas serão instaladas gratuitamente na região, de modo a distribuir banda larga em um raio de até 2 quilômetros.

Para o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, não é um sonho, pois para que o programa saísse do papel foi preciso de planejamento e um investimento de três bilhões de reais. O projeto foi acelerado, e está sendo tratado com celeridade. "Se o município mostrar interesse ainda na próxima semana, com certeza a antena será instalada em maio. E olha que para um ministro dar a certeza, é um compromisso muito grande" garantiu o ministro.

Segundo Gilberto, a primeira levada de instalação tem equipes preparadas para implantar 200 antenas por dia.

A demanda dentro do oeste do Pará já vinha de tempos, segundo o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar. "Há comunidades dentro do município de Santarém que precisa viajar por 12 horas de barco. É distante. A dificuldade também se reflete na conexão de internet" disse.

Além disso, o gestor mencionou o caso das inscrições do Processo Seletivo Simplificado de professores, realizado no início de fevereiro, onde muitos candidatos estiveram dificuldades ao realizar a inscrição, por conta da conexão. Ele ainda lembrou que foi preciso a gestão adotar procedimentos especiais para sanar o problema.

Dentro dos investimentos, em março de 2017 teve o lançamento de um satélite ao espaço - o primeiro sendo administrado inteiramente pelo governo brasileiro. Com seis toneladas e sete metros de comprimento, o aparelho, além de prometer cobertura de internet em 100% no país, ainda pretende alavancar a segurança comunicacional no territórionacional.

A importância do programa pode ser percebida pela presença de autoridades de diversões municípios, como de Terra Santa, Doca Albuquerque; de Porto de Moz, Berg Campos; de Placas, Raquel Brandão; de Mojuí dos Campos, Jailson Alves; e os deputados Coronel Neil, Júnior Ferrari, Joaquim Passarinho. Além desses, o presidente da Câmara dos Vereadores de Santarém, Antônio Rocha também compôs a mesa.

Acesso

Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em 2016, a internet está presente em 63,6% dos lares. O acesso de 94% desses é por meio de aparelho celular.

Isso é resultado das políticas públicas que tratam da democratização do acesso às tecnologias da informação, a chamada 'Inclusão Digital'.

Porém, um incluído digitalmente não é aquele que apenas utiliza essa nova linguagem, que é o mundo digital, para trocar e-mails, mas aquele que usufrui desse suporte para melhorar as suas condições de vida a fim de buscar novas oportunidades de emprego, meios de comunicação, formas de obter aprendizado entre outras. Assim, trazer mais benefícios para a vida pessoal e profissional do cidadão.

A inclusão digital, para acontecer, precisa de três instrumentos básicos, que são: dispositivo para conexão, acesso à rede e o domínio dessas ferramentas, pois não basta apenas o cidadão possuir um simples computador conectado à internet para que ele seja considerado um incluído digital. Ele precisa saber o que fazer.

Navegapará

"Navega Pará" é um programa do governo do Pará, que tem o objetivo parecido com o "Programa Internet Para Todos" com a diferença de incorpora ações estruturantes que interligam redes dentro do estado do Pará por diversas tecnologias de telecomunicações, como rádio e fibra óptica, possibilitando o acesso e a disponibilização de serviços públicos digitais, por meios de sistemas e outras soluções web, em diversas regiões do Estado.

Fonte: G1 Santarém